A Anatomia do Corpo Social

A Anatomia do Corpo Social

Séculos de experimentos políticos não alteraram a estrutura da política do corpo social. Por quê?

Através da história, em toda sociedade na face da terra, encontramos diferentes classes de homens ou divisões da sociedade. Apesar de todas as variedades de política — social, econômica e religiosa —, as classes sociais continuam a existir. Até mesmo democratas e ideais comunistas de igualdade falharam na tentativa de abolir as divisões das classes sociais. As classes sociais continuaram a existir, e, por isso, podemos concluir que elas são permanentes. São inerentes à sociedade humana, como nossas cabeças, braços, estômago e pernas; são inerentes na estrutura do nosso corpo.
As escrituras védicas, as mais antigas escrituras conhecidas pelo homem, descrevem quatro principais classes. Que são: (1) a classe inteligente (brahmanas ); (2) a classe militar ou admistradora (kshatriyas ); (3) a classe mercantil (vaishyas ); e (4) a classe trabalhadora (shudras ).
As qualidades de cada uma dessas classes funcionam, e cada uma delas pode ser reconhecida, no décimo oitavo capítulo do Bhagavad-gita :
“Tranqüilidade, autocontrole, austeridade, pureza, tolerância, honestidade, conhecimento, sabedoria e religiosidade — essas são as qualidades naturais com as quais os brahmanas agem”.
“Heroísmo, poder, determinação, destreza, coragem na batalha, generosidade e liderança, são as qualidades naturais das atividades dos kshatriyas .”
“A agricultura, proteção às vacas e o comércio são as atividades naturais dos vaishyas , e os shudras devem executar trabalho e serviço para os outros” (Bg. 18.42-45).
Essas diferentes classes de homens, reconhecidos por suas respectivas tendências de trabalho, são sempre presentes, e a organização do sistema social baseadas nessas divisões é chamada Varnashrama . Varna indica as quatro divisões sociais que já foram listadas, e Ashrama indica o estágio progressivo espiritual. Os ashramas são: (1) vida de estudante, (2) vida de casado, (3) vida retirada, e (4) vida renunciada e existem para ensinar cada um a realizar suas obrigações para a satisfação de Suprema Personalidade de Deus, Krsna.
Essas divisões existem na sociedade humana porque vida humana é diferente da vida animal. O ser humano tem a habilidade para questionar sobre a vida espiritual: “Quem sou eu? Por que eu estou sofrendo? Quem é Deus? Qual é minha relação com Ele?” Essas são questões que podem ser feitas pelos seres humanos, e não pelos animais. Por isso, a vida humana nos oferece a oportunidade única de restabelecer a nossa relação perdida com a Suprema Personalidade de Deus. Os Vedas estabelecem, “athato brahma jijnasa” — Agora, na vida humana, é hora de indagar sobre a verdade absoluta. O ser humano, que não faz essas indagações, desperdiça o principal propósito de sua vida na plataforma animal de vida. Os animais podem comer, dormir, acasalar-se e defender-se sem se preocupar com a meta da vida, mas o ser humano, que não se preocupa com a meta da vida, a esta desperdiçando.
O valor de um objeto é julgado pelo o que você pode alcançar com isso. Com cinco mil dólares, por exemplo, você pode comprar um bom carro. Mas se alguém convencer você a gastar a mesma quantia de dinheiro em uma bicicleta ordinária, ele é um enganador, e você foi enganado com um truque para desperdiçar seu dinheiro.
Similarmente, se nós gastarmos nossa vida humana apropriadamente, sob a guia da antiga sabedoria dos Vedas , nós podemos alcançar uma vida eterna, bem-aventurada e cheia de conhecimento, e se nós desperdiçarmos nossas vidas com prazer animal, nós fomos enganados.
A instituição varnashrama, descrita no Bhagavad-gita e no Srimad-Bhagavatam , é uma organização social desenhada somente para esse propósito: para organizar a sociedade de tal forma que todo ser humano, não interessando sua posição, possa pacificamente cultivar consciência de Deus, e por essa educação espiritual alcançar o sucesso completo nessa vida. Através do varnashrama, nos alcançamos a igualdade que os outros sistemas sociais só fazem propaganda. Por ser educado na ciência de Krsna, Deus, qualquer um pode ter a mesma oportunidade para pôr fim a toda miséria da vida material, e, finalmente, voltar ao reino de Deus.
No quarto capítulo do Bhagavad-gita , Krsna descreve o sistema Varnashrama :

chatur-varnyam maya srishtam
guna-karma vibhagashah
tasya kartaram api mam
viddhy akartaram avyayam

“Conforme os três modos da natureza material e ao trabalho atribuído à eles, as quatro divisões da sociedade humana foram criadas por Mim. E apesar de ser o criador deste sistema, você deve saber que Eu continuo sendo aquele que não age, sendo imutável” (Bg. 4.13).
Porque as quatro divisões existem? Krsna diz: “maya srishtam” — “Por que elas são criadas por Mim”. Nós podemos entender que em qualquer estrutura organizada, tal como uma casa ou uma ponte, envolve um criador. Olhamos para uma sólida casa e perguntamos: “Quem construiu essa casa?” Similarmente, nós temos que perguntar: “Quem é o criador?” E Krsna diz: “Eu sou o criador.” E por Deus ter criado as divisões da sociedade, elas existem permanentemente. Estruturas sociais e políticas criadas pelo homem e impostas à sociedade humana não podem durar por muito tempo, porque são fabricadas e artificiais. Mas essas quatro divisões da sociedade humana: intelectual, militar/administrativa, mercantil e operária, foram criadas por Deus quando Ele criou a própria sociedade humana. As divisões não são fabricadas ou artificiais, são inerentes a vontade divina. Melhor que tentar abolir as classes sociais, devemos aprender como usá-las como elas foram originalmente planejadas para serem usadas pelo seu criador.
As divisões da sociedade são como as divisões do seu corpo. Apesar do corpo ter partes diferentes, elas cooperam entre si para a sobrevivência do corpo.
Essa verdade também se aplica ao corpo social. O corpo social tem que ter uma cabeça para dirigir o corpo, braços para proteger o corpo, um estômago para alimentar o corpo, e pernas para sustentar o corpo. A classe inteligente tem que dar as diretrizes para a sociedade baseadas na autoridade dos Vedas , para que todos os homens possam realizar sua relação eterna com Deus. Esta é a verdadeira inteligência. A classe administradora tem que proteger a sociedade pela defesa dos princípios religiosos e dessa maneira pôr a população em geral em um receptivo humor para receber a guia dos brahmanas . O dever da classe mercantil não é abrir fábricas para produzir coisas inúteis e conseqüentemente escravizar milhões de pessoas com o intuito de fazer lucros para uma pequena elite de ricos. Como explicado no Bhagavad-Gita , o vaishya deveria produzir grãos em abundância e deveria proteger as vacas. Dessa maneira, nunca haveria escassez de dois alimentos essenciais para o ser humano: “grãos e leite”. E os shudras , a classe trabalhadora, pode render serviço para as outras três classes da sociedade, e, assim, todos teriam suas necessidade supridas. Pelo exemplo do corpo social, podemos entender que nenhuma parte da sociedade é menos importante do que a outra parte. Podemos considerar nossas pernas mais importantes que nossos braços? Deveríamos negligenciar nossos estômagos? Claro que não. Se você espetar seu dedão do pé, imediatamente as atenções da cabeça e a função dos braços estarão focadas na área machucada. As divisões do corpo social são feitos para cooperar entre si, e não para competição ou exploração. Esse é o propósito para o qual foram criadas.

X