Brahma, Vishnu, Shiva

Brahma, Vishnu, Shiva

Krishna é a Suprema Personalidade de Deus, a Verdade Absoluta, a fonte de tudo, a causa de todas as causas. Krishna se expande em ilimitadas formas, porém Ele mantém sempre Sua forma original como Krishna, no mundo espiritual. Todas Suas expansões são “sac-cid-ananda”, ou seja, são formas de eterna bem-aventurança e conhecimento, 100% espiritual. Todos seres vivos, no mundo espiritual e no mundo material, são uma energia Sua, são almas, ou “jivas” em Sânscrito. Os jivas são eternamente parte e parcelas de Deus, de Krishna. São eternamente subordinados a Ele, servos amorosos dEle.
Muito fala-se sobre a “trindade Hindu” – Brahma, Shiva e Vishnu. Mas existe um equívoco em achar que isso tenha qualquer semelhança à trindade cristã.
Brahma, Shiva e Vishnu são importantes na cultura védica por serem os controladores da natureza material, especificamente os três modos da natureza material. A natureza material age basicamente em três formas ou modos (gunas). Quando há criação, construção, geração, procriação, etc. – a natureza material age no modo da paixão (rajo-guna). Quando há estabilidade, manutenção, preservação, equilíbrio, sustentação – a natureza material age sob o modo da bondade (sattva-guna). E quando a destruição, dissolução, desgaste, devastação, declínio, etc. – a natureza age sob o modo da ignorância (tamo-guna). Brahma, Shiva e Vishnu são os “guna-avataras”, ou seja, as encarnações responsáveis, por cada um desses três modos da natureza material.
Brahma é o guna-avatar do modo da paixão. Ele é normalmente um jiva como eu e você, porém, às vezes, na falta de alguém qualificado, Krishna mesmo ocupa o posto como uma de Suas expansões. O Senhor Brahma é o primeiro ser vivo criado, o engenheiro responsável por toda a criação cósmica, tanto em nível planetário como orgânico (desenvolvendo as diferentes espécies). É ele quem primeiro recebe o conhecimento completo dos Vedas, direto de Deus, e depois o transmite para os demais seres desse Universo. Vishnu é o guna-avatar do modo da bondade. Ele, porém, é o próprio Deus, não é um semideus. Vishnu é não diferente de Krishna, porém, é uma expansão Sua. Shiva é o guna-avatar do modo da ignorância. Nas escrituras ele é descrito como sendo mais do que um jiva e menos do que Deus. A comparação que se faz é que da mesma forma que leite e iogurte são iguais, mas ao tempo diferentes, assim também é o caso de Deus e Shiva.
O importante é compreender que Shiva e Brahma não são iguais a Krishna (Vishnu), mas sim Seus maiores devotos do universo, constantemente meditando nEle e desejando Lhe servir.

X