Quem sou Eu?

Quem sou Eu?

Quem é Você?
A maioria de nós responderia dizendo nosso nome, ocupação e endereço. Nada de errado com isso, é claro. Mas a filosofia védica vai mais fundo ao responder esta simples pergunta.
Eu não sou nem homem nem mulher. Não sou nem alto nem baixo. Não sou brasileiro ou americano. Não sou um estudante ou um grande empresário. Não sou cristão nem hindu. E isso não é uma charada. Então quem realmente sou eu?
Veja o que os milenares sábios védicos dizem sobre isso: Eu sou uma alma espiritual, uma pequena partícula espiritual presa no corpo material. Essa partícula espiritual é o que dá vida ao corpo material. O sintoma dessa partícula divina é a consciência. Todo ser vivo, portanto, é um ser espiritual, dentro de diferentes tipos de corpos. A partícula espiritual fica mais ou menos coberta dependendo do corpo onde se encontra.
Um exemplo simples pode ser usado para ajudar a entender esse ponto: Dizemos, “minha mão”, “meu olho”, “minha perna”, “meu fígado”, etc. Mas que sou esse “eu” dono dessas diferentes partes? Olhe para seu corpo agora. Lembre-se quando era um bebê? Depois uma pequena criança? Mesmo agora seu corpo está mudando, mas você ainda é a mesma pessoa. Você é a alma eterna, que nunca muda.
Você fez a pergunta certa. De acordo com os sábios, é a partir dessa pergunta que o processo de verdadeiro conhecimento começa.

X